sexta-feira, 8 de maio de 2009

Do amor e seus demônios

Hoje volto a falar de amor quase plagiando o título de um romance de García Márquez. Não, não estou apaixonada. Mas, o amor continua sendo o melhor motivo para escrever poemas, bater papos em botecos, chorar em filmes românticos, ouvir músicas de Maria Bethânia e ser cúmplice de alguém que ama. Hoje sou cúmplice da minha melhor amiga, que terminou um namoro longo e promissor. Ela me contou sobre sua conversa final, aquela que põe tudo (ou quase tudo) em pratos limpos. Chorei. Eu sei, eu choro muito, não tenho problemas em admitir isso, sou um ser passional. Chorei pelo amor perdido e lembrei da música dos Paralamas do sucesso, Ela disse adeus: "Lágrimas por ninguém, só porque é triste o fim, outro amor se acabou". Chorei por ter constatado que o maior inimigo dos seres humanos é a razão e suas falsas convicções, que geram tanto desentendimento. Duas pessoas se amam, mas pensam diferente e morrem "honrada e convictamente" para defender o que pensam: eis o fim. Inconformável...
É por isso que muita gente prefere ficar só (eu inclusive) e se acovarda diante da mais remota possibilidade, cortando o mal pela raiz. Medo de encarar esse desentendimento que leva tudo a perder: beijos e abraços, bons momentos, cumplicidades, planos para o futuro, aconchego, carinho, compartilhamento. Enfim, copio aqui as exatas palavras que minha amiga usou para terminar um grande amor: "cuidemos cada um de si, já que não podemos mais cuidar um do outro". Não há nada mais triste do que isso. Parece o fim daquela bonita música (Vento no litoral) do Renato Russo que diz: "Já que você não está aqui / O que posso fazer / É cuidar de mim / Quero ser feliz ao menos / Lembra que o plano era ficarmos bem..."

8 comentários:

talvez Mari, talvez não. disse...

poxa... como eterna ouvinte das musicas mais deprimentes do mundo, neste exato momento estava ouvindo uma dessas com seu texto. Chorei!
Boba!
=/

Emile disse...

É uma dor que não é nossa mas acaba sendo, né?
beijos,
Émile

Rômulo disse...

Tenho uma frase para expressar aquilo que você disse sobre convicções: "As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras." É de Niezsche, o meu filósofo favorito. Creio que as pessoas ultimamente não sabem mais lidar com os seus sentimentos. Por isso, tenho feito a minha parte para mostrar a essa sociedade que somos humanos e não máquinas racionais como todos têm sido tratados nesse século. Drástico, não? rss Enfim, gostei muito do seu post.

um abraço

Débora Oliveira disse...

Ai Emileee, fiquei com vontade de chorar!!! rsrs
Todos nos sofremos por amor, as vezes por excesso as vezes por carência dele...
Acredito que o Orgulho é o maior causador de grandes conquistas e ao mesmo tempo de grandes infelicidades.


Ja fiz uma vez um post no meu blog sobre o amor, amar, paixão e apaixonar-se... tanto faz.. resultou em apenas uma pequena fase de minha vida, vi que tudo é uma questão de fase, não cabe a nós escolher ficar só, e sim saber escolher a quem queremos ter ao nosso lado para um dia termos apenas um momento só, sabe?

Vou colocar uma coisa interessante que tb escrevi no meu "post" não publicado:

"... Ainda Acredito muito no Amor, e quero um Amor para a vida toda... Eu sei que vou encontrar, não da maneira perfeita como o amor é sempre explicado, mas sim de um jeito que com "moldes" e conciliações vai dar tudo certo. Afinal, se nada é perfeito, quero algo imperfeito, com defeitos e sede de aprender e ensinar. Quando a gente acha que já passou por tudo nessa vida, sempre a vida nos surpreende com algum acontecimento. Acredito que o Amor é assim, sempre esta sendo inovado por algum acontecimento. Talvez esteja enganando a rotina com suas inovações inesperadas... eu não sei, mas já vi muitos casais sendo mudados para melhor com essas mudanças naturais da vida. é como se a própria natureza pedisse ao Universo essas mudanças, talvez vc não aceite logo no inicio, mas depois acaba se acostumando, se adaptando, se envolvendo e quando cai em si, vê que nada acontece por acaso e que tudo lá na frente está Melhor..."

Acredito que o que falta na mente de todos os seres humanos é a questão de que quando encontrarmos alguém, lembrar-se de sempre tentar se moldar para a sua forma encontrada... sei la... (ficou estranho, mas é mais ou menos isso).

Um beijão!

Emília disse...

...

elvinho disse...

nd a comentar sobre frustações amorosas... mtos devem dizer "ainda"... outros vão me achar "clichê" se eu disser que não penso na hipótese de sofrer por amor, por acreditar que meu amor durará pra sempre... outros vão "rir" ou "chorar" por também já ter pensado nisso... mas acredito que o amor soh é bom se sofrer... e a consequência não é pensada e nem medida pela ação, vc apenas age!

Helder disse...

boa Elvio!

Consuelo disse...

Como sempre... intensa, verdadeira e sensível...
Parabéns pelo blog!
voltarei sempre aqui.
Beijos