sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Bush, sapatos islâmicos, filmes iranianos e minha festa de Reveillon

Hoje eu preciso falar sobre o Bush e o par de sapatos iraquianos que quase acerta a cabeça dele. Eu vou falar disso porque não há assunto mais interessante por esses dias e porque agora, no fim de ano, eu estou pensando em fazer uma festa de reveillon na casa do meu pai e acho que o tema do sapato no Bush poderia bombar! Vejam só: o meu primo Rafael, que é um cara conhecido por seus dotes artísticos e por saber fazer festas, vai confeccionar um boneco (desse parecidos com os bonecos de Judas que a gente faz na época da semana santa) com a cara do Bush. Aí eu vou fazer uma espécie de "pista de tiro" numa parte do quintal lá na casa do seu Emiliano e as pessoas podem levar seus sapatos (ou tirar aqueles que estiverem usando) e jogar no boneco de Bush. A festa vai se chamar "Jogue seu sapato no Bush" e a tal pista de tiro vai ter a inscrição: BUSHOES (que poderia ser também um belo nome para uma nova marca de calçados, segundo o criador do termo, meu amigo Wagner, que inventou isso ontem à noite na pizzaria). Acho que será muito divertida a nossa festa de ano-novo. Agora, pensando no episódio, é engraçado ver os jornalistas aqui tentando explicar o "sentido" metafórico dos sapatos para o mundo oriental e toda aquela história de que mostrar a sola dos sapatos é um dos maiores sinais de desrespeito e agressão no mundo islâmico. Eu me lembrei do filme "Filhos da paraíso", que já foi citado aqui neste blog e e um outro chamado Às cinco da tarde. Neste, conhecemos a história de uma mulher que deseja entender e participar da política de seu país (Afeganistão), todo destruído por conta das guerras civis, e troca de sapatos para ir à escola às escondidas da família. Os sapatos dela são sempre filmados em primeiríssimo plano, desde o momento em que está em casa, até o momento em que desfila num palácio em ruínas, imaginando ser presidente do país. O filme foi realmente filmado no Afeganistão, a direção muito competente é de Samira Makhmalbaf que confirma como é desolador assistir ao espetáculo da catástrofe que, às vezes a gente esquece, se abate sobre gente comum e inocente.
São dois filmes que trazem a imagem dos sapatos, relacionam essa imagem ao mundo islâmico e mostram que de fato há no universo muçulmano alguns sentidos bem amplos para ele, que ultrapassam sua mera utilidade como calçado. Para entender melhor o insulto a Bush, não deixem de ver esse dois belos filmes iranianos. E, para aqueles que se interessarem pela festa de reveillon que eu vou organizar, preparem seus sapatos e vamos lá!

3 comentários:

JAMES PIZARRO disse...

Belo blog...excelentes textos...meus sinceros parabéns. Porque é sempre uma alegria surpreendente achar um blog que foge das abobrinhas costumeiras...rssss
Beijão

James Pizarro

Rafael Araújo disse...

kkkkkkkkkkk

Está mais do que aprovada a idéia do boneco do Bush. Pode contar comigo! Será muito mais interessante jogar um sapato de verdade no boneco que confeccionaremos. Pra quem quiser adiantar a experiência já tem um joguinho na internet chamado Bush Shoe Throw. É bem tosco, mas vale à pena já de cara só pela proposta. Assim como nossa festinha de final de ano que promete...

Comentando ainda sobre a sapatada (kkkkkk, morro de rir sempre que lembro), o caboco se deu de bem, arrumou até casamento. Tem um egípcio que quer casar a filha com ele (jornalista iraquiano). Disse que não tem nada mais valioso do que a filha para oferecer a esse "herói". Tá certo que a sapatada é digna de aplausos, mas daí a ser chamado de herói. Quanto ao casamento não vou nem fazer crítica, não tinha foto da fulana na reportagem, pode ser até um bom negócio...rs

Então... me liga p gente combinar direito. Não devo passar o natal em bsb.

bjo

elvinho disse...

Pena q não acertou!
Fecharia 2008 com o melhor video de todos os tempos!
Depois da palhaçada e desumana guerra q o BUSH inventou... era merecido no mínimo uma botinada na boca!
enquanto tiver gente pensando q é DEUS e ter poder de fazer o que bem entender, caminharemos no sentido retrógrado contra a própria espécie!
Qnto ao boneco, estou com dó... Será estraçalhado de "bicudas voadoras". Sejam bem-vindo!