sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Notas sobre o carnaval

Como tudo neste país, os meus posts entrarão em recesso hoje por conta do carnaval. Neste momento eu já estou ouvindo sambinhas, tomando uma cerveja e esperando os outros foliões chegarem aqui em casa. Faremos um carnaval particular aqui na minha Xanadu, que será também uma despedida das férias, porque é só depois do carnaval que tudo começa a funcionar de verdade. Nossa folia, no entanto, não tem muito dessa farra que é tão comum na carnaval de agora. É mais uma forma de exclusão, de isolamento do mundo. Andei relembrando algumas grandes idéias sobre o carnaval, que Chico Buarque chamou tão apropriadamente de "ofegante epidemia". A Elis Regina, por exemplo, disse naquela entrevista da Tv cultura que detestava a idéia de ver as pessoas pulando e suando, numa espécie de anestesia alienante que é bem típica da festa de carnaval. Não sei se eu concordo com ela, mas de alguma forma eu compreendo que a loucura carnavalesca só faz sentido pra quem está dentro dela. Assistir à folia alheia é tão vazio e entediante a ponto de não ter qualquer sentido. Desculpem-me, mas volto a falar do carnaval quando a quarta-feira de cinzas já estiver acabado, agora é impossível...

2 comentários:

Débora Oliveira disse...

Emile,

Obrigada por tudo ai na sua casa, fiquei muito feliz com sua receptividade e alegria... Adorei o carnaval, e agradeço novamente por saber que existem pessoas como voce!! Me recebeu de bracos abertos... Tuuuuudo de Bommmm...

=D

Um super Beijo, e nos vemos em breve...

Debora Oliveira

lipefarias87 disse...

Bem, minha estréia em meio aos comentários. Tímido, mas um comentário.

"É mais uma forma de exclusão, de isolamento do mundo". Eu sinto assim também. Foi como se eu tivesse me desconectado da realidade nesses últimos dias. E, não há sensação melhor do que essa: ficar afastado daquilo que te faz enxergar o mundo como ele é.

Beijo, me liga. Hahahaha.

Bibi.