quinta-feira, 27 de novembro de 2008

A Fraternidade - Filhos do paraíso

Eu sei que tenho uma porção de trabalhos pra corrigir, mas resolvi deixar de lado para escrever meu primeiro texto sob encomenda neste blog: uma colega pediu que eu falasse sobre o filme iraniano Filhos do Paraíso, porque ela o adora e, sempre que pode, assiste com os alunos. O diretor é Majid Majidi e ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro de 1999. É realmente um filme belíssimo, de fazer chorar os mais insensíveis corações (como era o caso do Leandro, um amigo meu economista que sempre ria dos tais “filmes iranianos cults” que eu indicava a ele; até o dia em que se derramou todinho na sala lá de casa assistindo à emocionante corrida de Ali.) Pois é: Ali é um menino lindo e pobre que perde o sapato da irmã Zahra quando tinha acabado de sair do conserto. Temendo a ira do pai, os irmãos decidem manter o acontecido em segredo e a irmã concorda em usar os sapatos (bem gastos) do irmão. No turno da manhã é ela quem usa o tênis, e, no meio do caminho de volta da escola, Zahra entrega-o ao irmão, que vai pra escola no turno da tarde. Pronto: está armada a trama. Discussões em torno do sentido da infância, do amor fraternal, do respeito a leis e tradições, das desigualdades sociais, da nobreza de caráter, do esforço e do empenho, são alguns dos temas que permeiam a película. Sempre que me refiro a este filme, me lembro de uma entrevista com o Nobel de Literatura, o escritor turco Orhan Pamuk , que dizia que uma das coisas mais bonitas na sociedade islâmica é a fraternidade, e ele completava dizendo que isso não existe entre nós, ocidentais, que tanto falamos e defendemos os Direitos Humanos. É isso que esse filme tem de tão especial: ele nos dá a representação clara dessa diferença. Filhos do Paraíso fez um tremendo sucesso todas as vezes que assisti com meus alunos em disciplinas como Literatura infanto-juvenil e é o meu filme recorde de cópias piratas: uns dez alunos e colegas professores já me pediram para gravar! Recomendado.

6 comentários:

elvinho disse...

Sensacional.Explêndido!

Emília disse...

Já que vc tá aceitando encomendas, encomendo um comentário sobre o "Abril Despedaçado", filme nacional q poucos assistiram e que pra mim é um dos melhores da nova safra.

Emile disse...

encomenda aceita!

rafael disse...

Bem enfatizada a questão da fraternidade. Sem dúvida é a maior característica da relação dos irmãos e o tocante para a sensibilidade daqueles que assistem.

menizinha7 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Érika disse...

Filhos do paraíso é um filme lindo, extremamente tocante.O filme dá de uma forma comovente, mas ao mesmo tempo sutil, uma lição do que é solidariedade. A dupla de protagonistas é encantadora, nos conquistam tanto pelas lágrimas quanto pelos sorrisos; os irmãos dividem segredos e realidade... Belíssimo!!!