terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Para não dizer que não falei sobre 2011

Final de ano é tempo de retrospectivas, é sempre um momento de voltar ao passado e rever o que ocorreu durante o período que chega ao fim. Eu também vou listar aqui as 10 coisas que achei mais importantes neste, que não foi um ano tãããão incrível, mas já valeu por não ter ficado no zero a zero (pelo menos pra mim!). Comente minha lista e diga se concorda com ela, provavelmente estou esquecendo outros fatos marcantes de nosso 2011, mas estes são os que vieram à mente com maior nitidez:
1. Uma perda: AmyWinehouse morre aos 27 e com ela uma das vozes mais incríveis dos últimos tempos.
2. Uma polêmica: Lars von Trier declara - em pleno Festival de Cannes - seu apoio ao nazismo e escandaliza o mundo não apenas
com seu último filme "Melancolia", mas com seu
antisemitismo audacioso e fora de contexto.
3. Um movimento: A primavera árabe sacudiu o mundo do outro lado do planeta e mostrou que estamos todos - ocidentais ou não - em busca de nossa própria liberdade.
4. Uma luta: o ex-presidente Lula descobre um câncer, inicia tratamento e não tem o menor problema em mostrar a careca. Arrasou!
5. Um milagre: O carro do meu primo Rafa foi roubado e foi encontrado cinco meses depois.
6. Uma cascata: A presidenta Dilma encontra dificuldade em seu primeiro
ano de governo e sete ministros caem sucessivamente como água de cachoeira.
7. Uma estreia: O filme "A pele que habito" de Pedro Almodóvar extrapola os limites do verossímil e encanta mais uma vez. Vida longa ao diretor espanhol!
8. Uma conquista: Consegui meu diproma de doutorado fazendo a revisão dos capítulos com minha amiga Michelle no Bar Avenida. Como diz o Davizinho: Isso é que é vida, hein, tia?!
9. Um desfecho: Enfim, Barack
Obama resolve retirar seus soldados do Iraque. Vergonha...
10. Um horror: Minha aluna Fernanda Porto foi morta pelo próprio marido e deixa um bebê de três anos. Meus alunos do primeiro ano de letras dedicaram-lhe uma camiseta com o seguinte texto de Oscar Wilde: "O mistério do amor é maior que o mistério da morte". Fernandinha fará falta em 2012.

2 comentários:

Glauber Vieira disse...

Realmente acredito que esses foram os principais fatos de 2011, ao menos para a maioria dos brasileiros (sim, porque acontece muita coisa por aí que não tomamos conhecimento). Me marcou também em 2011 a morte de muita gente famosa, alguns relativamente jovens ainda, como os ex-futebolistas Sócrates e Ézio, e outros mais velhos (Joãozinho Trinta, Ítalo Rossi, Sérgio Britto, Cesária Évora...)
Ah, depois visita lá o meu www.prosaseviagens.blogspot.com

Rafael Araújo disse...

Tá certo que o período de desaparecimento do meu carro foi de 3 meses e 10 dias, mesmo assim, não deixa de ser um milagre. rs... No mais, 2011 foi um ano bem complicado para mim. Gostei não! Ainda bem que acabou. Acredito nessa coisa de "energia" e também que ela se renova na virada de ano. Então, estou feliz com a chegada de 2012. Cheio de esperança deste ser um ano mais feliz e, principalmente, mais tranquilo. Um beijo! Volta logo =D